Qual a saída para uma empresa cheia de dívidas?‏


A empresa deve fazer um esforço para não depender de empréstimos bancários, em virtude das altas taxas de juros praticadas pelos bancos e que podem conduzir a empresa para um endividamento presente, com consequências negativas para a saúde financeira futura do negócio.


Não se esqueça que passamos por momentos difíceis da economia, com incertezas no comportamento de consumo, tanto a níveis pessoais quanto organizacionais. Portanto, um caminho ideal seria a negociação das dívidas com os fornecedores, para que os mesmos concedam prazos maiores para pagamento e, por vezes, parcelados.

Quanto aos Órgãos Governamentais (Federais Estaduais e Municipais), estes estão sempre dispostos a negociar, com serviços específicos para o contribuinte quanto à necessidade de parcelamento de dívidas de impostos atrasados, por meio de programas de REFIS, com a dispensa de multas e juros. Fique atento a esses programas.

Se ainda assim o empréstimo bancário for a única saída, verifique uma modalidade de empréstimo condizente com a finalidade. Verifique ainda as taxas de juros e procure instituições financeiras que oferecem as menores, com melhores condições de pagamento. Ofereça garantias, tais como imóveis, veículos e outros bens materiais, pois isso pode reduzir as taxas de juros.

Autor: Arnaldo Vhieira

Fonte: Exame.com

Atenciosamente,

FREITAS & DUTRA CONTABILIDADE LTDA

Legislação Contábil



Posts Em Destaque
Posts Recentes